Home / Educação / Governo deve lançar “pacotão” da Educação em março; Ideb MT na lista

Governo deve lançar “pacotão” da Educação em março; Ideb MT na lista

O governador Pedro Taques (PSDB) deve lançar, em março, um “pacote” de ações voltadas à Educação. A informação é do secretário de Educação, Permínio Pinto. Segundo ele, entre 20 e 23 de março, Taques vai dar o pontapé inicial no Programa estadual de Combate ao Analfabetismo, Ideb Mato Grosso e Escola para Gestores 2016.

As propostas se amparam em três eixos: formação continuada, redução do analfabetismo no Estado e avaliação sistêmica estadual sobre a qualidade do ensino. Conforme Permínio, novas ferramentas tecnológicas também fazem parte do planejamento estratégico da pasta, assim como aporte financeiro para a melhoria da estrutura das unidades de ensino.

O secretário explica que o Ideb MT será parecido com o nacional, mas que busca fazer um diagnóstico mais profundo do sistema de ensino. A ideia, segundo ele, é diagnosticar onde estão os gargalos: formação dos professores, modelo de ensino e infraestrutura, por exemplo. Pondera que o ensino Ciclado poderá ser avaliado com mais precisão, se discutindo, por exemplo, a sua manutenção, mas com a possibilidade da retenção do aluno.

O modelo ciclado existe há 12 anos em Mato Grosso. O objeto é trabalhar numa concepção diferente de tempo de aprendizagem. Enquanto o seriado foca na avaliação anual, o ciclo trabalha numa perspectiva trianual, respeitando um pouco mais o ritmo de aprendizagem de cada um.

O presidente do Sintep, Henrique Lopes do Nascimento, vê com preocupação o modelo de avaliação. Segundo ele, é necessário desenvolver uma avaliação realista para evitar que a pasta de Educação fique apenas “enxugando o gelo”, ao invés de resolver os problemas. “Toda inovação é bem-vinda, mas é preciso ter coerência”, ressalta.

O sindicalista pondera que o Estado precisa ter em mente que apenas 40% dos professores são concursados, o que dificulta a formação continuada e a cobrança de resultados, além de problemas estruturais. “Não se faz educação sem investimento”, assevera.

Henrique ainda conta que o Sintep soube que serão 4 avaliações, mas não sabe como serão. Explica ser necessário que o Estado chame a Conferência de Avaliação dos Ciclos, para não analisar apenas o grau de conhecimento cognitivo. Sobre o Plano de Combate ao Analfabetismo, o sindicalista elogia e ressalta que o Estado deve se preocupar com os analfabetos literais e os funcionais.

Escola para gestores

O projeto é destinado aos diretores, secretários e coordenadores das escolas, além dos profissionais que almejam ocupar uma das funções. O modelo tem algumas similaridades com projetos implantados pelo ex-governador Dante de Oliveira (já falecido), que criou o Arara Azul. “É algo parecido, mas numa perspectiva mais abrangente. Vamos preparar grupos de professores, inclusive para as próximas gestões”, diz Permínio.

Infraestrutura

O secretário ressalta que, em 2015, havia um aporte de R$ 20 milhões, mas que foram aplicados R$ 62 milhões. Neste ano, estão previstos R$ 65 milhões, mas a expectativa é de que se ultrapassem os R$ 100 milhões. Destaca ainda a distribuição de 800 mil uniformes para os cerca de 400 mil alunos.

Veja Também

novo_goias[1]

Policiais militares ‘exorcizam’ homem durante abordagem em Goiás

Um vídeo divulgado em redes sociais mostra policiais militares de Goiás fazendo o que seria ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *